Catarata

 

Catarata é a alteração do cristalino que pode se apresentar de diversas maneiras. Na maioria das vezes levando à diminuição progressiva da visão.
 

O cristalino é uma lente natural no interior do olho, que faz parte do seu sistema óptico. Quando não apresenta alterações é traslúcido, e participa na acomodação da visão de perto.
 

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da catarata são exposição à radiação, como o sol, uso prolongado de esteróides, seja colírio ou não, traumas e agravada pela a idade. Também existe relação familiar.
 

Existem diversas formas de evolução de catarata, desde congênita até relacionada a idade.
 

Na forma mais comum, a nuclear,  a densidade do cristalino aumenta, mudando sua coloração para amarelado e aumentando seu diâmetro.

Os sinais de seu aparecimento são a turvação da visão, com necessidade de troca frequente da correção óptica ( óculos ), podendo haver diferença da visão entre os olhos, inclusive na cor. Dependendo das características da câmara anterior pode levar ao aumento da pressão intra-ocular.

 

O diagnóstico é através do exame biomicroscópico no consultório oftalmológico.
 

Não existe medicação para catarata. Seu tratamento é cirúrgico, quando a visão está comprometida.
 

A técnica cirúrgica para a catarata tem evoluido muito e de maneira muito rápida. Atualmente a cirurgia é realizada pelo método da facoemulsificação, que é a aspiração do conteúdo do cristalino por uma incisão de 2,75 milímetros, sem necessidade de sutura. Após a aspiração da catarata é injetada uma lente intra ocular de material dobrável para substituir o cristalino, diminuindo a necessidade do uso de óculos fortes após o procedimento. Esta cirurgia requer microscópio cirúrgico e equipamento de alta tecnologia.
 

A recuperação da visão é cada vez mais rápida com o desenvolvimento da técnica.